Dicas

O FGTS-Fácil reconstitui e controla qualquer tipo de conta no FGTS, gerando um saldo 100% exato.  Para tanto, só depende de você lançar os valores de depósitos, saques ou inicializar o saldo da conta corretamente. Segue abaixo algumas dicas para você reconstituir suas contas e obter um saldo confiável.

  1. Lançar os depósitos com base nos recibos de pagamento (holerith ou contra-cheque): É a forma mais segura, pois neles está o valor do depósito de cada mês e a Base de Cálculo do FGTS, conforme modelo abaixo. Você pode, tanto lançar o depósito quanto o Salário Base.
  2. Você não possui todos os recibos de pagamento: Neste caso, você pode proceder de três formas:
    1. solicitar a CEF e aos bancos que no passado eram responsáveis por sua conta no FGTS um extrato analítico de suas contas, que é um direito garantido ao trabalhador pelos artigos 22 e 23 do Decreto 99.684 (regulamentação da Lei 8.036 do FGTS). Uma vez com o extrato na mão, basta lançar os depósitos no programa.
    2. caso possua um extrato do FGTS, inicializar o saldo da conta com o valor informado no extrato, e dar continuidade a partir desta data. Esta não é a forma ideal, pois parte-se do princípio que o saldo até aquela data estava correto. Deve-se proceder desta forma caso queira obter resultados imediatos do programa, mas em seguida usar o procedimento anterior.
    3. Caso não se enquadre nas opções anteriores, você pode ainda, inicializar o saldo de sua conta com um valor aproximado:
      1. Saldo Inicial Aproximado: Saldo inicial = Último Salário na empresa  *  número de meses trabalhados  *  0,08%. Clique na figura abaixo e obtenha este saldo.
      2. Saldo aproximado Analítico: Com base na sua Carteira de Trabalho (profissional), lançar o salário recebido em cada mês, sendo que:
        • Nos meses de Novembro e Dezembro de cada ano você deve lançar 1 salário e meio em virtude da Primeira Parcela do 13º Salário (novembro) e da Segunda Parcela do 13º Salário (dezembro). Exemplo: Para um salário de R$ 1.000,00, lançar R$ 1.500,00.
        • A partir de 1988 com a nova Constituição o trabalhador tem o direito de receber 1/3 de Férias. Neste caso vá em sua Carteira de Trabalho em Anotações de Férias e no mês que você entrou de férias adicione mais 1/3 do seu salário. Exemplo: No mês de março/1995 o trabalhador entrou de férias, com base no salário de R$ 1.000,00, lançar R$ 1.333,33.

           Observações:

          1. Os dados acima você consegue em sua carteira profissional.
          2. Os valores devem ser lançados de acordo com a moeda da época,  pois o FGTS Fácil faz as conversões automáticamente (cruzeiros, cruzados, cruzados novos, cruzeiros reais e reais).
    4. A inicialização de saldo não é a forma ideal para controlar o seu saldo, pois você está aceitando que aquele saldo está correto. Deve-se proceder desta forma caso queira obter resultados imediatos do FGTS-Fácil, mas em seguida levante todos os depósitos de sua conta analiticamente e os atualize no sistema. Para levantar estes depósitos você pode:
      • Solicitar um extrato analítico gratuito à Caixa Econômica Federal - caso sua conta seja anterior a 1992, a CEF fornecerá um extrato desta data em diante com o saldo que foi transferido pelo banco anterior. Você poderá pegar seu saldo na Caixa Econômica Federal pela Internet no endereço www.cef.gov.br. Os documentos necessários para se solicitar extrato são cópias da:
        • Carteira de Trabalho (pagina com retrato, opção e contrato de trabalho);
        • PIS ou PASEP;
        • Identidade;
        • Comprovante de Residência.
    5. Solicitar um extrato analítico ao banco em que era depositado o seu FGTS antes da centralização na CEF em 1992.
Banco:
Tempo Médio:
Taxa:
HSBC (Ex-Bamerindus) Sem prazo R$ 2,50 p/folha
Bradesco  Sem prazo R$ 3,90 p/folha
Itaú  Sem prazo   R$ 7,50 completo
Real   7 dias Sem custo
Unibanco Sem prazo Sem custo
      • O Tempo Médio Sem prazo, é que o banco não definiu quanto tempo leva para entregar o extrato, em média 20 dias.
      • Todos os bancos exigem os seguintes documentos:
        • Carteira de Tarbalho;
        • CPF (original e xerox);
        • Identidade (original e xerox).
      • Você deve procurar a agência onde eram feiitos os depósitos ou informar na carta de pedido do extrato a Agência Bancária.
      • Caso o banco não exista mais e tenha sido adquirido por outro banco, o novo banco assume esta responsabilidade. Exemplo: O banco Econômico foi adquirido pelo Excel, que foi adquirido pelo Santander, no caso o Santander é obrigado a fornecer o extrato solicitado.
  1. A sua empresa não depositou o FGTS, você não tem os recibos de pagamento:

    Você pode solicitar um documento para empresa relacionando os depósitos que deveriam ser feitos mês a mês. Se a empresa não fornecer você pode inicializar o saldo adotando o procedimento citado no item 2o letra c.

Caso tenha alguma dúvida passe um e-mail para suporte@fgtsfacil.org.br.